27 de abril de 2011

Breaking News: Nasa alerta sobre Tempestade Solar 2012 - "Um Bilhão poderia morrer!"

Artigo Retirado do Blog: 2012 Um Novo Despertar

NASA warns for super solar storm
Agora mostra informações novas que provavelmente won `t get longe de uma supertempestade do sol depois de tudo. Poderia um supertempestade gerada pelo sol destruir a civilização como a conhecemos em 2012? Nada menos do que a NASA pensa que é uma possibilidade distinta. . Em um movimento notável a agência espacial normalmente conservadores dos EUA tomou a etapa extraordinária de advertir o mundo. .' As manchetes reverberando em todo o mundo falam por si: "Vazamentos descoberto em campo magnético da Terra," as tempestades solares para criar o caos "," O fim da vida como a conhecemos ',' mudança magnética para causar superstorms global ".
Can this really happen? Isto pode realmente acontecer ?



A NASA ea Agência Espacial Europeia diz que sim e finalmente admite que 2012 poderia ser o espectro crescente de destruição. Entre todos os países com a exposição à devastação solar, os Estados Unidos são os mais suscetíveis. . Conforme o Daily Telegraph observou recentemente: "as redes de energia nacionais poderiam superaquecer e viagens aéreas fortemente perturbado enquanto os elementos eletrônicos, aparelhos de navegação e maiores satélites poderiam parar de trabalhar depois que o Sol atinge sua potência máxima ..." Peritos do sol são muito preocupados quando vêem o dom despertando de seu sono anormalmente longo, com uma violência invisível para as gerações. Essa violência pode ser na forma de gigantescas tempestades magnéticas. . Essas tempestades que atingem a Terra será como bater um gigante da tecnologia em punho frágil eletrônico que corre o mundo. comparison. Os furacões, terremotos e tsunamis pálido em comparação.
"Nós sabemos que está chegando, mas não sabemos o quão ruim ele vai ser," Dr. Richard Fisher, o diretor de divisão de Heliofísica da Nasa, disse em entrevista ao The Daily Telegraph. "Isso vai perturbar os dispositivos de comunicação, como satélites e navegação para automóveis, viagens aéreas, o sistema bancário, os nossos computadores, tudo que é eletrônico. Ele vai causar grandes problemas para o mundo. "
A Doomsday ameaçador eletrônico pode estar a caminho. A supertempestade solar gigante levaria a lei marcial, fome em massa eo colapso social eventual. infrastructure that can be whisked away in moments by a . Desde a última revolução do sol em todo o mundo causou o rompimento e destruição, em 1859, a civilização tem avançado rapidamente uma sociedade baseada em uma infra-estrutura tecnológica que pode ser levada em momentos de uma severa tempestade geomagnética.
“Systems will just not work. "Sistemas não só o trabalho. The flares change the magnetic field on the earth that is rapid and like a lightning bolt. As chamas mudança do campo magnético da Terra que é rápido e, como um relâmpago. That is the solar affect,” Fisher added. Essa é a afectar solar ", acrescentou Fisher.
.Em 2008, a National Academy of Sciences publicou um relatório terrível: " Grave Clima Espacial Eventos Sociais e Impactos Econômicos . "O relatório sublinhava, nos mínimos detalhes, a morte potencial do século 21 na América base do tecnológico e resultando a destruição da economia e sociedade. slammed into an . Os EUA estariam se chocou com um Doomsday eletrônico, se isso ocorrer. under-reported and unheeded . Esse relatório sombrio foi subestimado e ignorado pelos governos do mundo. Agora, a NASA está desesperadamente anunciando o perigo e ainda a maioria dos políticos por sua vez ouvidos moucos para o alerta e os olhos dos cegos em direção ao sol irado. . Quando o cinto está a transformar "rápido", isso significa que muitos campos magnéticos estão sendo varridos para cima, e que um ciclo de manchas solares futuro vai ser intenso. Esta é uma base para a previsão: "O cinto estava se transformando rapidamente em 1986-1996", diz Hathaway, campos magnéticos varridos, então, deve voltar a aparecer como grandes manchas em 2010-2011." Como a maioria dos especialistas na matéria, Hathaway tem confiança no modelo de correia transportadora e concorda com Dikpati que o próximo máximo solar deverá ser extraordinária de sua espécie. Mas ele discorda de um ponto. . Previsão Dikpati coloca Solar Max em 2012. Hathaway acredita que vai chegar mais cedo, em 2010 ou 2011. . "A história mostra que" ramp up "grande ciclo das manchas solares mais rápido do que os pequenos", diz ele. "Espero ver as manchas solares antes de aparecer o próximo ciclo, no final de 2006 ou 2007 e Max Solar estar em curso até 2010 ou 2011." Quem está certo? . O tempo dirá. De qualquer forma, uma tempestade está vindo.
Quão grave é a ameaça?
As pessoas nos países do primeiro mundo dependem fortemente de tecnologias em risco de tempestades solares, uma tecnologia que funciona os sistemas financeiros, redes de energia elétrica, usinas de água, transporte aéreo, agricultura, transporte, GPS de navegação de aeronaves e navios de mar ... mesmo a operação diária de governo em todos os níveis. Durante uma supertempestade solar maior parte da comunicação será arrancada de existência, o poder irá falhar. Cidades ficam sem luz e água e comida vai acabar. . A agitação civil que surge como a sociedade entra em colapso em questão de dias. and state the . Os governos dos EUA federal e estaduais serão duramente pressionado para restaurar a ordem entre os 300 milhões de pessoas de fome em massa em conjuntos e diminuir fontes de água doce e, como resultado deste um bilhão de pessoas poderiam morrer. . Restauração da infra-estrutura levaria anos até uma década ou mais. . Durante os mais provisória do que um bilhão de pessoas poderiam morrer em todo o mundo mais se a guerra deflagrada entre os países desesperados por recursos escassos. As 2011 unfolds, sunspots have returned and they are crackling with activity. Em 2011 se desdobra, manchas voltaram e estão crepitando com a atividade. Em 15 de fevereiro e novamente em 9 março, os satélites orbitando a Terra detectou um par de "X-classe" explosões solares, o tipo mais poderosa de flare raio-x. A última erupção como ocorreu em dezembro de 2006.
Michio Kaku adiciona sua voz "normal" para os avisos. . renome Mundial astrofísico americano Dr. Michio Kaku, professor de Física Teórica no City College de Nova York e co-fundador da teoria do campo string, está preocupada com uma potencial catástrofe e juntou-se no aviso da NASA. . Aparecendo recentemente no FoxNews, Kaku disse, "Nós estamos falando de um Katrina potencial do espaço." Kaku Mas vê o desastre de 10 vezes maior do que o Katrina, talvez ainda pior do que isso. . "Nós seríamos jogados 100 anos no passado", explicou. . A transição para o 1800 poderia ocorrer tão rapidamente quanto lançando uma luz desliga. . A última tempestade dessa magnitude que atingiu os EUA ocorreu em 1859. superstorm … Se tal supertempestade um bate mais uma vez, paralisará os Estados Unidos e no resto do mundo durante meses ... anos ...

25 de abril de 2011

Simbologia da Páscoa - Pessach dos Judeus

Créditos do Blog: Evoluindo Sempre

"Pessach" em hebraico, que significa "passagem"
"Pascha" em grego
"Pachons", em latim
"Pa-Khonsu" em egípcio ("Khonsu" é um epíteto para o deus sol Horus)


Ao contrário da crença popular, a origem da Páscoa não representa a histórica "crucificação" e "ressurreição" de Jesus Cristo.

Entre as civilizações antigas, historiadores encontraram informações que levam a concluir que há milhares de anos atrás, principalmente na região do Mediterrâneo, algumas sociedades, entre elas a grega, festejavam a passagem do inverno para a primavera.


Essa passagem se dá no equinócio de Março. O Sol cruza o equador celeste em dois pontos, que é o primeiro cruzamento, ocorrendo por volta de 21 de março, que é uma data em que no mundo todo, o dia e noite são de igual duração.

Este fenômeno notável é conhecido como Equinócio Vernal, vernal porque este equinócio não é o único do ano, ocorre novamente em setembro.

Geralmente, esta festa era realizada na primeira lua cheia da época das flores (primavera, após 21 de março). Entre os povos da antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera era de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que os castigava, dificultando a produção de alimentos.

No dia 21 de março, também o Sol entra no 1º signo do zodíaco - Áries, que é representado por um carneiro, um dos símbolos da Páscoa, aliás o sacrifício em carne e osso!

Os antigos povos pagãos europeus homenageavam Ostera, ou Esther – em inglês, Easter que quer dizer Páscoa.
Ostera (ou Ostara) é a Deusa da Primavera - do amanhecer (correspondendo a Ishtar, Astarte, Astoreth e Isis), que segura um ovo em sua mão e observa um coelho, símbolo da fertilidade, pulando alegremente em redor de seus pés nus. A deusa e o ovo que carrega são símbolos da chegada de uma nova vida. Ostara equivale, na mitologia grega, a Persephone. Na mitologia romana, é Ceres.

Estes antigos povos pagãos comemoravam a chegada da primavera decorando ovos. O próprio costume de decorá-los para dar de presente na Páscoa surgiu na Inglaterra, no século X, durante o reinado de Eduardo I (900-924), o qual tinha o hábito de banhar ovos em ouro e ofertá-los para os seus amigos e aliados. O ovo de chocolate se deu a partir do Séc. XVIII, pelos franceses, em substituição aos ovos duros e pintados.

O ovo é um destes símbolos que praticamente explica-se por si mesmo. Ele contém o germe, o fruto da vida, que representa o nascimento, o renascimento, a renovação e a criação cíclica. De um modo simples, podemos dizer que é o símbolo da vida.

Os celtas, gregos, egípcios, fenícios, chineses e muitas outras civilizações acreditavam que o mundo havia nascido de um ovo. Na maioria das tradições, este “ovo cósmico” aparece depois de um período de caos, para os chineses por exemplo, antes do surgimento do mundo, quando tudo ainda era caos, um ovo semelhante ao de galinha se abriu e, de seus elementos pesados, surgiu a Terra (Yin) e, de sua parte leve e pura, nasceu o céu (Yang).

Coelho não bota ovo! Mas a figura do coelho está simbolicamente relacionada à esta data comemorativa, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas.

Alguns povos da Antigüidade consideravam o coelho, símbolo da Lua. É possível que ele se tenha tornado símbolo pascal devido ao fato de a Lua determinar a data da Páscoa. Para os cristãos, a páscoa é o primeiro domingo depois da Lua Cheia que ocorre no dia ou depois do equinócio de 21 março.

Entretanto, a data da Lua Cheia não é a real, mas a definida nas Tabelas Eclesiásticas. A igreja, para obter consistência na data da Páscoa decidiu, no Concílio de Nicea em 325 d.C, definir a Páscoa relacionada a uma Lua imaginária – conhecida como a “lua eclesiástica”).

Com esta definição, a data da Páscoa pode ser determinada sem grande conhecimento astronômico. Mas a seqüência de datas varia de ano para ano, sempre entre 22 de março a 24 de abril, transformando a Páscoa numa festa “móvel”.

No histórico das deidades, muitos nasceram, morreram e ressuscitaram. A Igreja tem habilmente plantado as sementes da nova fé no antigo parque do paganismo, podemos supor que a celebração da Páscoa de Cristo morto e ressuscitado foi plagiado sobre uma celebração similar da morte e ressuscitação dos deuses Adonis, Krishna, Attis. "

A origem do conto de nascimento, morte e ressurreição de Jesus, tem origem nas histórias pagãs dos “antigos” Deuses.


A Páscoa - Pessach dos judeus

De acordo com a tradição, a primeira celebração de Pessach (passagem) ocorreu há 3500 anos, quando de acordo com a Torá, Deus enviou as Dez pragas sobre o povo do Egito. Antes da décima praga, o profeta Moisés foi instruído a pedir para que cada família hebréia sacrificasse um cordeiro e molhasse os umbrais (mezuzót) das portas com o sangue do cordeiro, para que não fossem acometidos pela morte de seus primogênitos.

Chegada a noite, os hebreus comeram a carne do cordeiro, acompanhada de pão ázimo e ervas amargas. À meia-noite, um anjo enviado por Deus feriu de morte todos os primogênitos egípcios, desde os primogênitos dos animais até mesmo os primogênitos da casa do Faraó. Então o Faraó, temendo ainda mais a Ira Divina, aceitou liberar o povo de Israel para adoração no deserto, o que levou ao Êxodo.

Com um Deus desse, quem precisa do Diabo?

Como recordação desta liberação, e do castigo de Deus sobre o Faraó foi instituído para todas as gerações o sacríficio de Pessach.


É importante notar que Pessach significa “a passagem”, porém a passagem do anjo da morte enviado por Deus, e não a passagem dos hebreus pelo Mar Vermelho ou outra passagem qualquer, apesar do nome evocar vários simbolismos.

Pessach caracterizava-se por ser uma das três festas de peregrinação ao Templo de Jerusalém feito pelos judeus.

O sacrifício de Pessach constituia-se de uma oferenda: cordeiros ou cabritos, machos, de um ano de idade, e abatidos pela família (era permitido um cordeiro por família) em qualquer lugar no pátio do Templo. Efetuava-se o abate, o sangue era recolhido em recipientes de prata e ouro e derramado na base do altar.

O animal era pendurado e esfolado, e aberto tinha suas entranhas limpas de todo e qualquer excremento. A gordura das entranhas, o lóbulo do fígado, os dois rins com a gordura sobre estes e a cauda até a costela eram retirados e colocados em um recipiente, salgados e queimados sobre o altar.

Os levitas entoavam o Halel (louvor em hebraico), que é uma oração judaica baseada nos Salmos 113-118, utilizada como louvor e agradecimento, e repetiam-no (se necessário) até que todos houvessem sacrificado seus animais.

Com a destruição do Segundo Templo, a impossibilidade de haver um local de reunião e sacrifício tornou inviável a continuação dos sacríficios de cordeiros. Inicia-se então a transformação de Pessach em uma noite de lembranças, sem o sacrifício pascal.

“A cada geração cada ser humano deve se ver como se ele pessoalmente tivesse saído do Egito. Pois está escrito: "Você deverá contar aos seus filhos que neste dia, "Deus fez estes milagres para mim, quando eu saí do Egito..."

Há milhares de anos, civilizações antigas comemoravam a passagem do inverno para a primavera (Equinócio de março), tematizavam as festas homenageando Deusas e Deuses.

Comemorações e Deuses não deixam de existir, são substituídos de acordo com os interesses de quem comanda festa.

Jesus não é um personagem histórico, como sabemos, ele simboliza o Sol, é a figura da Era de Peixes, era preciso integrar num determinado período à estória plagiada da morte e ressurreição de Jesus para coincidir com o Equinócio de março, assim como o nascimento do “Salvador” – Sol, acontece no solstício de inverno – astroteologia.

O festejo para os cristão, era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior ao equinócio da Primavera (21 de março), mas isso foi modificado em 325 dc no Concílio de Nicea com a lua imaginária.

Já no Concílio de Antioquia em 341 dc, proibiu aos cristãos a celebração da Páscoa com os Judeus e o Concílio de Laodiceia proibiu os cristãos de observar o Shabbat e de receber prendas de judeus ou mesmo de comer pão ázimo nos festejos judaicos.

Assim, a Páscoa para os cristãos passou a ser exclusivamente, uma comemoração da morte e ressurreição de Jesus Cristo, onde Jesus se sacrifica para salvar os pecados do mundo.


Os sacedortes judeus quanto cativos na Babilônia copiavam o "folclore" e tudo de mais interessante em matéria de costumes e crenças religiosas. Quando chegaram em Roma e Alexandria, encontraram ali apenas a prática de uma religião oral, terreno propício para a introdução de novas supertições religiosas, dessa conjuntura nasceu o cristianismo, com grande habilidade o cristianismo caiu no gosto popular penetrando na casa do escravo, do senhor e invadindo até os palácios imperiais.

Jesus Cristo foi uma entidade ideal, criada para fazer cumprir as escrituras, visando dar sequência ao judaísmo devido a destruição do templo e de Jerusalém. Teria sido um arranjo feito em defesa do judaísmo que então morria, surgindo uma nova crença.

O cordeiro que servia de alimento na Páscoa apontava para o Cordeiro de Deus (Jesus Cristo) que se sacrificou por nós.(Jo 1.29) O cordeiro que foi imolado e cujo sangue foi passado nas portas das casas simbolizava o sangue do Cristo que seria imolado num madeiro e do qual todos que estão nele são lavados. Assim como os
judeus comemoraram a saída e libertação da escravidão, nós cristãos comemoramos a libertação da nossa alma. (1Co 5:7, Jo 8:32-36 e Mt 11:28).


Na Páscoa da Antiga Aliança se sacrificava um cordeiro toda vez para lembrar dessa passagem. Na páscoa da Nova Aliança não tem mais cordeiro no banquete. Agora é pão e vinho (Carne e sangue). É a ceia que une, em síntese o pão que representa a carne(corpo) do Cristo Filho do homem.


Mas isso ainda pode piorar...
Por volta de 1570 ac aconteceu Êxodo judeu, liderado por Moisés e de acordo com a tradição, os quatro livros do Torá e o livro do Êxodo, foram escritos por Moisés nessa mesma época (1570 ac, há 3581 anos), entretanto estudiosos modernos divergem da autoria por Moisés, sustentam que capítulos foram acrescentados e modificados por sacerdotes após o exílio na Babilônia.


Estão sempre alterando e controlando as informações, diante disso, alguns pesquisadores sugerem que Pessach na verdade é a celebração da última passagem de Nibiru, Nemesis, Planeta X, Hercobulo, planeta Vermelho.

Tudo indica que a severidade do cataclismo depende da distância relativa e do ângulo entre Nibiru e a Terra durante sua passagem).

Na Bíblia é descrito que o “Senhor passou” por sobre o Egito matando centenas de pessoas. Moisés, conduziu seu povo para fora do Egito durante a troca polar, vagou por muitos anos na sombra do vale da morte sob intensa obscuridade vulcânica.


Lembrando que originalmente Pessach significa a passagem do anjo da morte enviado por Deus.


E isso ocorreu há 3.581 anos. De acordo com Sitchin que traduziu as tabuinhas sumérias, Nibiru - o planeta que cruza - o planeta de passagem - nos visita a cada 3.600 anos, o que torna possível tal teoria.


A história foi corrompida, estilhaçada em milhões de pecinhas que formam um grande quebra-cabeça, são centenas de personagens camuflados, datas que não batem e estórias distorcidas para encobrir a verdade. Estamos juntando os caquinhos que sobraram!
As pecinhas são os links que nos levam a outros links para tentar compreender o contexto geral.


Aprenda sobre os personagens que vêem conduzindo, controlando, manipulando o povo desde o princípio, Ningishzidda /Enoch /Thot /Hórus/Quetzalcóatl/Kukulkan/Viracocha/Pachayachachi/Hermes/Trimegisto/Melquisedeque/Moíses/Jesus e Sananda, são a mesma personalidade em personagens diferentes, que de tempos em tempos conduzem um tipo de "evolução" através da manipulação.

É mais fácil permanecer na zona de conforto e se manter ignorante, porque aprender/conhecer, demanda pesquisa, dá trabalho. O arrebatamento, o resgate, a salvação por terceiros é mais atrativo, não pede esforço, é só seguir as regras do jogo sem compreende-las.





"A próxima fronteira não está somente à sua frente, ela está dentro de você."
(Robert K. Cooper)

Nossas mentes estão condicionadas ao controle através da crença na salvação e condução de terceiros, conhecimento causa ruptura nesse sistema e a primeira reação é a negação. Não REaja ao post, pense nas informações e empenhe-se primeiro em aceita-las para conseguir compreende-las e realizar sua própria busca.

Hinduísmo e a casta Ariana

Artigo Retirado do Blog: Liberdade Mental

Bom, no último post - "A Frequência do Sol é uma oitava", comentei sobre a Cimática (do grego Kyma que significa "onda") e sobre o Mantra "OM". Para os Hindús, esse é o Mantra mais importante e é considerado o corpo sonoro do "ABSOLUTO". Segundo a cultura Hindú, o "OM" é o som do universo e a semente que "fecunda" os outros mantras. "OM" é a vibração primordial, o som do qual emana o Universo, a substância essencial que constitui todos os outros mantras, sendo o mais poderoso de todos eles. Ele é o gérmen, a raiz de todos os sons da natureza. Entoar o "OM" de forma correta estimula o "Ajna" (Glândula Pineal), a intuíção ou a consciência superior. Existem sete formas diferentes de vocalizar o "OM" (Os 7 chakras).

A palavra "Chakras" vem do sânscrito e significa: Rodas ou Plexos de luz. São percebidos por videntes como vórtices (redemoinhos) de energia vital, espirais girando em alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo. Os chakras são pontos de intersecção entre vários planos e através deles nosso corpo etérico se manifesta mais intensamente no corpo físico.


A religião chamada "Hinduísmo" foi criada por volta de 1550 a.C, por aqueles que desceram das "Montanhas do Cáucaso" após o dilúvio, descritos como uma raça de homens extremamente brancos. Após descerem dessas Montanhas, mudaram-se para a região do Vale do Indo na Índia e ali fundaram o Hinduísmo. Essa raça extremamente branca era chamada de "Aria" ou Ariana - Indo-Arianos. Foram eles que introduziram a sua antiga língua chamada "Sânscrito". Os Arianos do Causaco descendem dos Arianos de Agartha (reino subterrâneo) cujo a Capital chamava-se "Shambhala". Os Persas (hoje, Irã) chamavam esse reino subterrâneo de "Ariana ou Ariane", o país de origem dos Arianos. Shambhala significa em sânscrito "um lugar de paz, felicidade, tranqüilidade", e acredita-se que seus habitantes sejam todos iluminados. A "ilha mística" dos Arianos originalmente se chamava Thule, e até um geopolítico alemão chamado Karl Haushofer afirmou que a Thule era a própria Atlântida.

Bom, Thule então teria sido a capital do primeiro continente colonizado pelos Arianos, que se chamava Hiperbórea e teria sido inclusive mais antigo que Lemúria e Atlântida. Na Escandinávia, existe uma lenda a respeito da "Última Thule", um país maravilhoso no grande norte onde jamais havia o pôr do sol, e onde viviam os ancestrais da raça Ariana. Isso corrobora com a tese de que a Terra seja realmente OCA, e quem assistiu o filme: "Viagem ao centro da Terra", lá há de fato um "Sol" (Singularidade da Terra). O continente "hiperbóreo" estaria situado no Mar do Norte e teria "afundado" por ocasião de uma época glacial. Supõe-se que seus habitantes vieram do sistema solar de Aldebaran (astro principal da constelação de Touro). Esses habitantes mediam perto de 4 metros de altura, tinham a pele branca e eram loiros de olhos azuis. [isso te lembra alguém?].

O termo "Sânscrito" em devanágari (escrita dos deuses) significa "Alto idioma" ou "Culto refinado". Deva significa: "deus" ou "sacerdote", e Nagari é "Urbano", e por isso "Escrita urbana dos deuses".


Mais tarde, por volta de 1200 d.C, surgiu a "Sociedade Thule" ou "Vrill" cujo o mais notório membro foi Adolf Hitler como Grão Mestre Cátaro. Desde sua fundação, teve como objetivo a promoção das antigas tradições religiosas européias, tais como o Druidismo, o Wotanismo, o Woragsmo, a Asatru e a Vanatru, desde sua fundação ela sempre foi dirigida por Druidas e Ghodis nos cargos de Grão Mestre e Venerável. Outro ilustre membro da Sociedade Thule foi o Dr.Winfried Otto Schumann, sim o "descubridor" da Ressonância Schumann. [será que ele descobriu, ou apenas recebeu tal informação?]. A Sociedade Thule é também conhecida por estar associada à Sociedade Secreta "Germanenorden". O símbolo associado com o Grupo de Thule era uma adaga, e com a Sociedade Thule era e ainda é o octagrama, muitas vezes com três triângulos ou raios em seu interior. O site atual e oficial da Sociedade Thule é : www.sociedade-thule.8m.com.

Os Arianos indianos adoravam o Sol como o Pai-deus Indra, e os hititas-fenícios denominavam seu Pai-deus Bel pelo nome: "Indara". O deus Indra é representado como um guerreiro montado em um "elefante branco" (Airavata) com um cedro de rei e um "raio" em uma de suas mãos, por isso é conhecido também como o deus das tempestades, o deus da guerra, e essa história faz um paralelo gritante com Zeus. Sob muitos nomes este mesmo povo Ariano também assentou-se na Suméria, Babilônia, Egito, Ásia Menor e outros países do Oriente próximo, levando com eles as mesmas "estórias", "mitos", e religiões. Isso explica porque vemos um incrível paralelismo em todas as religiões.

O termo "Ariano" provêm da palavra fenícia, Arri, que significa: "o(s) nobre(s)". Conseqüentemente, temos os nomes Sum-ARIAN (Sum –ARIANO – Sun-arian = Sol-ariano) e "Aristocracia" ou ARIANstock-racy - ARIANOestoque-raça. Portanto, os Arianos-Fenícios-hititas eram portadores da "linguagem dos deuses" (mantras), até porque esse conhecimento era transferido atravéz de sua "casta" ou linhagem sanguinea. Sua religião era focada no Sol e o "cavalo branco" era um símbolo fenício para o Sol.

Livro de Enoque - Descrevendo os Sentinelas: "E lá apareceu para mim dois homens muito altos, tal como eu nunca tinha visto na Terra. E seus rostos brilhavam como o sol, e seus olhos eram como lâmpadas queimando... Suas mãos eram mais claras que a neve". Obs: Pra quem já assistiu a saga "Crepúsculo" lembra como os vampiros eram brancos e brilhavam ao se expor ao Sol. Uma leve analogia, pois são "sugadores de sangue".

O nome Drácula significa "Filho de Dracul" e foi inspirado pelo Príncipe Vlad III da Transilvânia-Wallachia, um Chanceler da "Corte do Dragão" no século 15. O pai do príncipe era chamado Dracul dentro da Corte -[Dracul = Draco - constelação Draco]. Onde quer que eles fossem, a Fraternidade Babilônica criava suas próprias escolas de mistério para manipular a população a acreditar em tolices e para dar seu poder através de superstição e medo - Até porque, é disso que se alimentam.

Os egípcios conheciam os fenícios como panag, panasa e fenkha e retratavam muitos de seus "deuses" com pele branca e olhos azuis. Já os gregos os chamavam de phoinik-as, e para os romanos eles eram os phoenic-es. O avô do famoso Faraó egípcio Aquenáton, pai de Tutancâmon, era um alto Sacerdote fenício. A Fênix, o mítico pássaro do Egito, era de fato o pássaro Sol dos fenícios, o emblema do deus Sol, Bil ou Bel, e como ele tinha sido mais tarde simbolizado, um pavão ou uma águia. A palavra PHOENIX - Derivada da palavra egípcia PA-HANOK, que significa, "A Casa de Enoch" e a palavra Enoch significa "INICIADO", ou seja "casa ou morada do iniciado". E sabemos que Enoch era ... Ningishizida ou Thot, filho de Enki.

Bom, o Mantra "OM" tinha então de fato muita importância, pois seu significado é de "vibração primordial" e sempre teve uma "ligação" com o Sol. O Sol é a Singularidade do nosso Sistema Solar, portanto é o Buraco Negro que gera a força gravitatória que mantém os planetas girando ao seu redor. (assim como o núcleo do átomo faz com os elétrons). Para os Hindús, com o "OM" vamos até o fim, o silêncio de Brahman (o Absoluto). É claro! Silêncio = não vibração. O fim é a imortalidade, tal como uma aranha alcança a liberdade do espaço por meio de seu fio, assim também o homem em contemplação alcança a liberdade por meio do "OM". Na teosofia, brâman é o "Espírito Divino e Infinito" que emana de Parabrahman no início de um novo ciclo de manifestação. O conceito de Parabrahman é idêntico ao Ain Soph da cabala.

Ain Soph (do hebraico: "Sem Limites") é o Todo Supremo da cabala. De Ain Soph é que emanam os Sephiroth para formar a árvore da vida (para os Maias o centro da galáxia - Hunab ku). Ain Soph é o "Não-Ser", um princípio que permanece não manifestado ... Ou seja, é a Singularidade ou o Buraco Negro. Isso quer dizer que o "OM" tem um significado de contemplar a si mesmo ou a consciência, que é onde não há vibração e não há SOM - ("OM" = inclino-me perante o meu divino ser interior). Ou seja, nos mostra que somos "deuses" de nossas prórpias vidas, e não servos de algum outro "deus" ou deuses, guias, pastores, padres, curas, divindades, messias, salvadores etc, etc. Somos REALIZADORES e não seguidores.

CUIDADO com adoração, submissão, cantos religiosos, orações, mantras etc. Os Fenícios-Arianos conheciam muito sobre isso, e muitos Mantras foram utilizados para manipular a Energia de "Adoração" e "Devoção". A é uma crença abstrata originada sempre de cultos e rituais religiosos. É a crença de que você precisa se "conectar" a um ser que te conhece mais do que você mesmo, e que por isso, você deve segui-lo e adorá-lo.

Os "deuses" desejavam ser adorados e precisavam dessa devoção, pois assim continuavam e continuam sendo "deuses". Como eles conheciam o poder do SOM entoado, ensinaram o Mantra: "Om Namah" que significa: "Me inclino a ti" = Sou seu fiel SERVO. Mantra esse muito utilizado na religião Hindú.

KALI

Históricamente, em todas as civilizações, os "deuses" sempre exigiram não apenas adoração e devoção, mas também "Sacrifícios" incluindo assassinatos de seres humanos. No Hinduísmo não foi diferente, pois a "deusa" Kali (a negra), uma das divindades mais cultuadas dos Hindús, apresenta-se com um aspecto terrível, caracterizada com sua língua cheia de sangue, pra fora da boca e o seu colar sangrento cheio de cabeças decapitadas. Sua tradição inclui sacrifícios de animais e antigamente de humanos.


No hinduísmo, também podemos citar Shiva, o "deus" destruidor ou transformador, adornado com serpentes, um "deus" que dança sobre os tumulos. Shiva usa um Tridente (Trishula) igual aos "deuses" Poseidon e Netuno (Enki).

O Sacrifício do Touro é tradicional no Hinduísmo e essa tradição se desenvolveu em muitos outros povos antigos também. Cortavam a garganta do Touro cuidadosamente para que sangrasse por um tempo, agonizando antes de morrer.

O Sacrifício do Touro


Os "deuses" adoravam esse processo, pois a energia do MEDO, pavor, dor, agonia e sofrimento alimentava e AINDA alimenta esses mesmos "deuses". No Judaísmo esses Rituais, chamavam-se Korban/korbanot, onde os Sacerdotes queimavam um bode no altar depois do sacrifício do Touro. O Sacerdote colocava as mãos sobre a cabeça de um segundo bode e confessava os "pecados" do povo de Israel. Posteriormente, o bode era deixado ao relento na natureza selvagem, levando consigo os "pecados" de toda a gente, para ser reclamado pelo anjo caído Azazel (Depois essa história se adpatou ao cristianismo, onde Jesus se sacrificou pelos pecados do mundo). É daí que surgiu o termo "Bode expiatório". Na teologia cristã, a história do "bode expiatório" no Levítico é interpretada como uma prefiguração simbólica do "auto-sacrifício" de Jesus, que chama à si os pecados da humanidade, tendo sido expulso da cidade sob ordem dos sacerdotes. Por isso, hoje no cristianismo temos o ritual canibal de comungar, ou seja, comer o corpo de cristo e beber o sangue de cristo. E os cristãos de hoje "depreciam" os rituais macabros, mas mal sabem eles que o cristianismo tem a mesma base ritualística.

A ira de Shiva

Aposto que tem gente se perguntando, e os Sacrifícios de pessoas? Bom, é só você ligar a TV e colocar em algum jornal. Depois é só contar quantas pessoas foram mortas. Taí o sacrifício! Pessoas sendo violentadas todos os dias no mundo inteiro, sofrendo nos hospitais por doenças, estressadas e esgotadas física e emocionalmente. Inseguras, com MEDO de tudo o tempo todo. É essa energia que ELES querem. E o Sistema é o facilitador ciclíco dessa "produção" de energia.

Nos hinos védicos (Vedas, escrituras Indús) na Índia surge um "deus" da "Luz" chamado Mitra associado ao "deus" indú-Ariano "Varuna". Mitra era uma divindade indo-iraniana cuja referência mais antiga remonta ao II milénio a.C. O culto surgiu na Índia tendo se difundido pela Pérsia e mais tarde pelo Oriente Médio. Num tratado entre os Hititas e os Mitânios assinado no século XV a.C, Mitra é apresentado como o "deus dos contratos". Já sua associação, o "deus" Varuna, era a maior divindade do antigo panteão indo ária. Era um deus "arquiteto" e "ferreiro", devido a isso possuía um conhecimento infinito. Organizou os ciclos do Sol, colocou cada rio em seu caminho, ordenou as fases da Lua, estruturou o relevo da Terra e se encarregou de nunca deixar o oceano cheio demais. [Eu já vi esse cara em algum lugar! (Enoque - Thot)].


Bom, percebemos que o Mitraísmo e o Hinduísmo são religiões com as mesmas origens e criadores, os ARIANOS. Mitra, uma antropomorfização de uma deidade solar da Era de Áries, e por isso Mitra é simbolizado matando o Touro, pois é a saída do Sol da Era de Touro. Seguindo esse processo Astrológico ensinado pelos "deuses", seus cultos e religiões teriam que seguir este "fluxo" e no fim da Era de Áries (Ram), uma nova deidade antropomorfizada deveria surgir mantendo as mesmas idéias da supremacia dos "deuses". Assim, na entrada da Era de Peixes, nasceu o "Cristianismo", e da mesma forma que o "inimigo" de Mitra era o Touro, no Cristianismo, o Capricórnio seria o inimigo da nova deidade adotada pelo Cristianismo. Dessa forma, temos o Diabo que se caracteriza como um ser com cara de carneiro com bode e chifres. [ Não se esqueça que o "Diabo" ainda possui o mesmo tridente de Netuno, Poseidon e Shiva ... humm! ].




Os "deuses" perpetuam esse CICLO de deidades astrológicas através de seus "Sacerdotes" ou seja, sua CASTA ou linhagem genética, e assim é mantido o controle por veneração, adoração, servidão e sacrifícios, pois enquanto estivermos na ignorância, nunca poderemos ser AUTO-RESPONSÁVEIS. A maneira de nos Libertarmos desse controle e manipulação está em entender o "JOGO", e a partir daí suas regras perdem o sentido. Como eu já disse muitas vezes, a informação foi FRAGMENTADA de propósito, pois assim a maioria continua "jogando". A Era de Peixes está acabando, novas deidades estão surgindo - Ashtar Sheran, Cristo Miguel, Metatron etc etc ... e um monte de blá blá blá de guias espirituais, ET's salvadores e é por isso que o "retorno" de Jesus está próximo, pois o intuito é "arrebatar" seus fiéis SERVOS.

Cabe a você decidir se é um SERVO ou uma consciência LIVRE! Ou seja, mesmo manipulado, enganado e controlado, você sempre TEM o poder de decisão ... é assim que ELES "jogam", com a sua decisão. E aí, vai fazer o que??? ...

21 de abril de 2011

A frequência do Sol é uma "Oitava"

Artigo Retirado do Blog: Liberdade Mental


"O Universo ressoa e cada pessoa tem um som próprio"
Néstor Eidler, músico e pedagogo.


Em música, uma oitava é o intervalo entre uma nota musical e outra com a metade ou o dobro de sua frequência. Refere-se igualmente como sendo um intervalo musical de 2/1. O nome de oitava tem a ver com a sequência das oito notas da escala maior: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó, a que se chama igualmente "uma oitava". E diz-se que o segundo dó (último grau da escala), está "uma oitava acima" do primeiro.

O Sol é a oitava estrela das Pleyades, e as Pleyades formam uma Espiral dentro da Galáxia e da Via Lactea, que também gira em Espiral sobre seu próprio eixo.

Na minha visão, a "realidade" dentro da Galáxia é regida por escalas de frequências que matemáticamente são fractais como demonstrado na Espiral de Fibonacci. Essas escalas frequenciais também definem o que chamamos de dimensões. "Estar" ou "passar" para uma dimensão está relacionado com "PERCEBER" essa dimensão, ou seja, o "estado de consciência".

A frequência/vibração "Mestre" ou principal povém do núcleo galáctico, ou seja o Buraco Negro ou a Singularidade da Galáxia. Essa frequência/vibração interage constantemente e fractalmente com todas a Singularidades até a "escala" atômica. (Veja em: "A realidade é uma ilusão"). Analógicamente, podemos dizer que o núcleo de uma galáxia é um "projetor" de frequências, e os Sóis são "projetores" em escala reduzida, assim como o núcleo atômico.

Digamos que o universo todo ressoa como uma grande "orquestra" fractal. Em cada "escala" ou "nível" há uma frequencia/vibração/SOM interagindo com outra. O Sol é o nosso "regente", pois a Terra assim como os demais planetas do sistema solar "dançam" conforme a "música" proveniente do Sol. Ou seja, a própria gravidade é o resultado de uma frequência/vibração/som. Não é por acaso que a grande maioria das "deidades" antropomorfizadas na história da humanidade, SEMPRE tiveram uma referencia ao Sol. [The son of god = o filho de deus. - The sun of god = o Sol de deus]. Essa referencia está presente em todas as civilizações antigas e o Sol era "visto" como sendo o próprio "olho de deus". Os Maias o chamavam de "kinich ahau", os egípcios tiveram muitos, sendo o mais conhecido como "Amen-Rá". E os cristãos atualmente não poderiam ser diferente, pois o cristianismo é completamente herdado de religiões mais antigas, mais precisamente da Frateridade Babilônica e seus fundadores, os Levitas (Antigos sacerdotes egípcios). Sendo assim, a referencia solar antropomorfizada cristã da atualidade é Jesus, "a LUZ do mundo" e o "filho de deus".

Para os Maias: "o ciclo começa com a manifestação do "espírito", que sai de HUNAB-KU, seu único "deus", que está em todas as partes, e se densifica na matéria, na terra e na água."


Perceba na imagem abaixo, como era representado esse "deus" - Uma Espiral.

Hunab Ku

Agora, pense: Como os os Maias sabiam que a configuração da Galáxia era uma Espiral ??? Como eles sabiam que fazemos parte de um Sistema interplanetário ??? E como eles sabiam que o núcleo galáctico emana "ondas/frequências/vibrações/som" que estabelecem a sua constituíção "física" ??? Muitos céticos e reativos "regogitam" tais conceitos, mas esse é um questionamento que eles não conseguem "resolver". Falam da boca pra fora, mas nunca procuraram saber ou investigar sobre o que de fato mostra esse calendário. Desviam o assunto quando a própria ciência convencional CONFIRMA as previsões que já ocorreram. Se o calendário Maia previu acertadamente TODOS os acontecimentos astrológicos mencionados até então, porque errariam justo sobre 2012 ??? Acho que essa reação cética e defensiva é resultado do MEDO, pois isso mostraria que teriam que mudar suas perspectivas, e mudar é algo que "dói" para um cético ou um crente ávido.

Nosso DNA é único em cada indivíduo, assim como as digitais. O aparelho cromossômico atua como uma "Antena" de transmissão e recepção de "textos genéticos" (nucleotídeos). A partir desses "textos genéticos" são formados os distintos processos orgânicos "recebidos, processados e reenviados" por essa "Antena Biológica". De acordo com a Cimática, a complexidade da forma depende da frequência sonora. Na própria biblía diz: "No princípio era o verbo" e posteriormente veio o "Faça-se a luz".

Em um experimento realizado pelo Dr. Hanns Jenny em que monges tibetanos foram gravados cantando o "OM", que depois foi reproduzido em um prato ressonante com cristais em cima. Em poucos segundos os cristais começaram a vibrar formando um padrão chamado "Sri Yanta", que na crença hindú é o padrão da criaçào do Universo. Bom, sabemos que o "OM" é um Mantra que tinha referencia ao SOL, portanto o Sol reproduz o som/vibração/frequência proveniente do núcleo da galáxia. Agora fica mais fácil entender porque o Sol era tão importante para as civilizações antigas. O Som/Vibração/Frequêcia define a matéria, e portanto as dimenssões são camadas de Sons/Vibrações/Frequências emanadas pelas Singularidades/Buracos Negros. O Sri Yanta tem a mesma forma da "Flor da Vida" que é a "Geometria Sagrada", que segue o padrão Áureo ou "Proporção Áurea", o PHI de Fibonacci.


Sri Yanta



Cimática - Note no vídeo abaixo a fractalidade das formas geométricas sempre com um ponto central - A Singularidade. Note a Geometria Sagrada formada, a Flor da Vida. Perceba que a cada mudança na frequência do Som, a Geometria muda, mas mantém o mesmo padrão.



Ressonância do Sol



"O Universo é uma caixa de música", explica Eidler, "pois está construída em proporções equivalentes aos intervalos da Oitava Musical". Disse Einstein, violinista y matemático: "Só quero conhecer a Deus; o restante são meros detalhes". E se pôs a tocar com formulas a música do universo. Nessa linha está Néstor Eidler, ao que lhe chamaram "médico de médicos": compartilha técnicas que permitem tocar melhor porque, de fato, se sanam de bloqueios e disfunções. Eidler insiste que se toca a alma através do corpo e da alma ("a espiritualidade passa pelo corpo"), e que todos podemos ressoar com o Todo. Eidler é concertino da Orquestra do Gran Teatre del Liceu nestoreidler.blogspot.com



Ouçam o Sol em OITAVA ...





Ouça agora um conjunto de sons dessa orquestra galáctica tocando.

18 de abril de 2011

[VIDEO] Indignação: Três Filmes do KIT-GAY Vazam no Youtube

Créditos do Blog: Anti Nova Ordem Mundial
http://blog.antinovaordemmundial.com/wp-content/uploads/2011/03/logo_escola_sem_homofobia.gif

Logo escola sem homofobia (KIT-GAY)

escrevi anteriormente sobre o infeliz kit-gay, uma campanha do Ministério da Educação em conjunto com entidades GLS, que por trás de uma fachada anti-homofobia tenta imbutir em nossas crianças e jovens a noção de que ser gay, lesbica e bi-sexual é uma coisa perfeitamente normal, e ainda por cima, legal e que apenas trará vantagens.

encontrando bianca kit gay [VIDEO] Indignação: Três Filmes do KIT GAY Vazam no Youtube

Ontem, no facebook deste blog, recebi a dica de que o usuário do youtube havia disponibilizado em sua integridade os três vídeos da série torpedo, em uma qualidade muito melhor que havia sido publicado anteriormente (qualidade de vídeo, obviamente).

Agora se você já estava indignado com o vídeo do traveca-teen “Bianca”, os dois novos vídeos deixarão qualquer pessoa com um mínimo de moral de cabelo em pé.

probabilidade kit gay [VIDEO] Indignação: Três Filmes do KIT GAY Vazam no Youtube

Em um dos vídeos, entitulado “Probabilidade”, mostra como um rapaz que deixou a namorada em outra cidade, descobre que estava apaixonado por um novo amiguinho, colega de um amigo seu homosexual da escola. Após ficar confuso, chega a conclusão que é bi-sexual e que agora que ele gosta dos dois sexos ele terá 50% mais chances de achar alguém “legal”. Pelo visto os produtores destas peças de horror precisam voltar as aulas de matemática…

E ainda têm a afronta de dizer que andar muito com gays não influencia na sua escolha sexual. O filmete criado pelos próprios homossexuais desmente as colocações dos defensores do homossexualismo. Caíram em pesada contradição, ou seja, mentem descaradamente.

torpedo kit gay [VIDEO] Indignação: Três Filmes do KIT GAY Vazam no Youtube

Tem ainda o curta “Torpedo”, onde duas meninas lésbicas resolvem “enfrentar a barra” do preconceito na escola depois que fotos românticas das duas cai na internet.

Não falarei mais nada, assistam estes vídeos por si próprios e comentem se vocês acham que estes vídeos são apropriados para crianças e jovens que ainda estão formando sua personalidade.

Vídeos:

Encontrando Bianca



Probabilidade


Torpedo