26 de setembro de 2009

Relatório do Comando Aéreo sobre maio de 1986 confirma: fenômenos sólidos e inteligentes

Relatório oficial de uma das ocorrências ufológicas mais concretas do mundo vem à tona


Detalhe de um trecho da última página, nas considerações finais
Na noite de 19 de maio de 1986, radares que controlavam os céus brasileiros sobre São Paulo, Rio de Janeiro e Anápolis (GO) detectaram movimentações completamente insólitas em suas telas. Tivemos literalmente um show de discos voadores em nosso espaço aéreo, a ponto de autoridades da Aeronáutica virem a público afirmar que o território nacional foi invadido por nada menos que 21 objetos de origem desconhecida, os quais foram percebidos e acompanhados por aviões a jato. Se movimentavam em altas velocidades, passando de 250 a 1.500 km/h em fração de segundo – sem causar o estrondo característico –, mudavam de cor, trajetória, subiam, desciam, sumiam instantaneamente do radar e apareciam, aos olhos dos observadores, em outro lugar, seguiam os aviões, ficavam parados, faziam ziguezague, causaram a interrupção do tráfego aéreo em várias áreas, interferências nos equipamentos de aeronaves, realizaram curvas em ângulos retos sob altíssimas velocidades e sem deixar rastros como veículos aéreos convencionais. Isso tudo foi informado oficialmente e estima-se que menos de 50% dos fatos tenham vindo ao conhecimento público. Até hoje, os fenômenos daquelas poucas horas frenéticas não foram explicados. Além dos operadores dos radares do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta I), pilotos de caça e da aviação civil participaram da tentativa de identificação daqueles plotes inexplicáveis e fizeram, inclusive, contatos visuais, mas não houve soluções concretas para o ocorrido.

Confira depoimentos e relatos de pessoas diretamente envolvidas com os fatos, clicando aqui. Igualmente, pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Investigação de Fenômenos Aeroespaciais (INFA), clicando aqui. A reportagem da época, também está disponível, basta clicar aqui.

Pois bem. Estas eram as informações - muito bem investigadas e fartamente confirmadas - que possuíamos até o momento, dessa data, conhecida como Noite Oficial dos UFOs no Brasil. Agora, chega-nos através das mãos de Robeto A. Beck, membro da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) e conselheiro especial da Equipe e Revista UFO, desde o Arquivo Nacional e as novas pastas ufológicas liberadas, as cópias de parte do relatório final oficial do Comano da Aeronáutica (Comda) e Núcleo do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Nucomdabra), atual Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Comdabra), que tinha naquele tempo como comandante interino o Brigadeiro do Ar José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque. Trata-se de um documento que certamente era para conter a assinatura do então Ministro da Aeronáutica Octávio Júlio Moreira Lima, mas que segundo as novas informações, não queria se comprometer ainda mais com os fatos. O apresentado relatório foi realizado com a finalidade de constatar às altas esferas da Defesa Aérea Nacional as ocorrências, citando as informações dos órgãos de controle de tráfego aéreo e da defesa aérea, bem como dos pilotos interceptadores envolvidos nos acontecimentos. Nas considerações finais, entre outras também relevantes, destacamos o item 3:

"Como conclusão dos fatos contantes observados, em quase todas as apresentações, este Comando é de parecer que os fenômenos são sólidos e refletem de certa forma inteligência, pela capacidade de acompanhar e manter distância dos observadores, como também voar em formação, não forçosamente tripulados." Ou seja, era sabido e constatado que se tratavam realmente de UFOs. Este, na verdade, é somente um aperitivo perto das mais de 1.000 páginas dos anos 80 que chegaram às mãos da CBU e estarão disponibilizadas publicamente nesta próxima semana, aqui no site da UFO e também no Arquivo Nacional.

Outra descoberta fantástica e grave é que a Noite Oficial dos UFOs não foi baseada somente no dia 19 de maio de 1986, como sabíamos, mas estava sendo acompanhada desde antes, e após o dia 20! O "grosso" das ocorrências foram mesmo na noite do dia 19, entretanto, o que os documentos liberados informam agora é que o dia 20 foi tão importante quanto o dia 19. Os oficiais de mais altas patentes ficaram em polvorosa exatamente nessa data, quando tomaram ciência do que realmente eram aqueles UFOs. Portanto, este novo calhamaço, quando analisado de forma minuciosa, será de importância incomensurável na Ufologia. Mais informações a qualquer momento.


Primeira e última página do relatório final. Todo material estará disponível na próxima semana

1 comentários:

ocaipira disse...

Torço bastante para que todas as informações consideradas como sigilosas pelo governo brasileiro sejam reveladas ao público. Penso que o Brasil possui os melhores relatos que comprovam que seres de uma planeta diferente do nosso (ou não), passaram por aqui. Os relatos de 86 e da operação prato são instigantes!